Batalha de Sharpsburg ou Antietam - História

Batalha de Sharpsburg ou Antietam - História

Por James Longstreet, Tenente-General, C.S. A.

O campo que descrevi - o campo situado ao longo do Antietam e incluindo em seu escopo a pequena cidade de Sharpsburg - estava destinado a passar para a história como o cenário do mais sangrento dia de luta da guerra, e que 17 de setembro foi tornar-se memorável como o dia de maior carnificina nas campanhas entre o Norte e o Sul.

Gettysburg foi a maior batalha da guerra, mas durou três dias, e o total de baixas em ambos os lados, por pior que fosse, deveria ser um terço maior para tornar a diária média igual às perdas em Sharpsburg. Visto pela medida das perdas, Antietam foi a quarta batalha da guerra, Spottsylvania e o deserto, assim como Gettysburg, excedendo em número de mortos e feridos, mas cada uma delas arrastou sua tragédia por vários dias.

Tomando as perdas confederadas em mortos e feridos como o critério de magnitude nas batalhas a Batalha dos Sete Dias (após a retirada de McClellan), Gettysburg e Chickamauga excederam Sharpsburg, mas cada um deles ocupou vários dias, e em nenhum dia em qualquer um deles houve tal carnificina como nesta luta feroz.

Os confederados perderam em mortos e feridos na Batalha dos Sete Dias 19.739, - mais, será observado, do que em Gettysburg (15.298), embora a perda total, incluindo 5.150 capturados ou desaparecidos, neste último, elevou os números para os do primeiro (20.614), em que os capturados ou desaparecidos foram apenas 875. Nossos mortos e feridos em Chickamauga foram 16.986, mas isso foi em dois dias de batalha, enquanto em Chancellorsville em três dias os mortos e feridos eram 10.746. É impossível fazer a comparação com exatidão absoluta para o lado confederado, porque nossas perdas são dadas para toda a campanha em Maryland, em vez de separadamente para a única grande batalha e vários confrontos menores. Assim calculados, eles mataram 12.187. Mas quase todos eles são conhecidos por terem sido perdas em Sharpsburg e, fazendo as devidas deduções para as baixas em outras ações da campanha, a perda dos confederados na luta neste único dia ainda era maior do que na luta de três dias em Chancellorsville (10.746), e para o único dia para maior proporcionalmente do que nos dois dias em Chickamauga, três dias em Gettysburg, ou sete dias no sangrento Chickahominy.

Mas o caráter sanguinário dessa batalha é mais notavelmente exibido por uma comparação dos números precisos das perdas federais retornadas especificamente para o dia. Estes mostram um total de mortos e feridos de 11.657 (ou, incluindo os capturados e desaparecidos, 12.410), em contraste com 17.567 mortos e feridos em três dias em Gettysburg, 16.141 em oito dias em Spottsylvania e 14.283 nos três dias em Wilderness , enquanto os combates de três e dois dias respectivamente em Chancellorsville e Chickamauga foram na verdade produtivos com menos perdas do que esta batalha de um dia. As perdas excessivas desta batalha são ainda mostradas pelo fato de que dos 11.657 Federados atingidos no campo, o grande número de 2.108 foi realmente morto, - mais de dois terços do número morto em três dias em Gettysburg (3070). E esse tremendo tumulto de carnificina foi inteiramente circunscrito nas breves horas do amanhecer às quatro horas da tarde.

Às três horas da manhã do dia 17, os disparos ao longo das linhas de piquete dos exércitos em confronto e expectante tornaram-se bastante frequentes, e antes do amanhecer as baterias começaram a arar os campos à sua frente, sentindo, por assim dizer, pelas fileiras de homens cuja destruição era mais adequada aos seus horríveis propósitos.

Quando o amanhecer chegou, o fogo se espalhou ao longo de ambas as linhas da esquerda para a direita, através do Antietam e vice-versa, e o estrondo dos grandes canhões tornou-se contínuo e aumentou para um volume poderoso. A isso foi adicionado o chocalhar mais agudo dos mosquetes, e a onda de som misturado varrendo o campo para cima e para baixo foi multiplicada e confundida pelas reverberações das rochas e colinas. E neste grande tumulto de som, que sacudiu o ar e pareceu quebrar os penhascos e saliências acima do Antietam, os corpos dos adversários adversários foram empurrados para a frente para trabalhar mais perto, e logo adicionou o estrondo de aço ao estrondo de canhão. tiros.

O primeiro impacto veio da divisão direita de Hoker sob Doubleday, liderada pela brigada de escolha sob Gibbon. Foi implantado através da rodovia e atingiu o centro da divisão de Jackson, quando o combate próximo foi reforçado pelas brigadas de Patrick, Phelps e parte da Hofmann's, a divisão de Ricketts, engajada em conexão próxima ao longo da frente de Lawton. Hooker apoiou sua batalha por sua divisão sob Meade que chamou à ação três das brigadas de D. H. Hill, Ripley, Colquitt's e McRae's. Hartsuff, o líder da divisão de Ricketts, foi o primeiro general a cair gravemente ferido e, mais tarde, sentiu o comandante do corpo ferido também. O general Starke, comandando a divisão de Jackson, foi morto. Às seis horas, o Décimo Segundo Corpo entrou, quando o General Lawton chamou as brigadas de Hood, "e toda a ajuda que ele pudesse trazer." As brigadas de Hood e G. T. Anderson foram colocadas, e as brigadas à minha direita, sob J. G. Walker, marcharam prontamente em resposta a este chamado.

O peso da luta de Mansfield forçou Jackson a voltar para o bosque do meio na capela Dunker, e as brigadas de D. Hill a se aproximarem. Hood estava na época de prepará-los e manter a linha quando a encontrou. Nessa luta, o comandante do corpo, general Mansfield, caiu, mortalmente ferido, o que tirou daquele corpo parte de seu poder agressivo.

Jackson, exausto e sem munição, retirou suas divisões às sete A. M., exceto a brigada de Early, que estava com a cavalaria. Isso ele chamou de volta ao terreno vago à esquerda de Hood. Dois destacamentos, um sob o comando do coronel Grigsby, da Virgínia, o outro sob o comando do coronel Stafford, da Louisiana, permaneceram no terreno arborizado à esquerda da posição de Jackson. Um dos regimentos da brigada de Early ficou com a cavalaria. Stuart retirou-se para a posição correspondente à linha da frente quebrada de Jackson. A brigada sob o comando de G. Anderson juntou-se à direita de Hood, e as brigadas sob o comando de J. Walker surgiram à esquerda de Hood, Walker deixando dois regimentos para preencher um lugar vago entre a brigada de Anderson e a direita de Hood. Walker, Hood e D. Hill atacaram contra o Décimo Segundo Corpo desgastado por sua luta contra Jackson, ele foi empurrado de volta até a cerca de post-and-rail a leste aberta, onde foram verificados. Eles estavam fora da linha, com a esquerda no ar e expostos ao fogo de uma bateria de trinta armas colocada a longa distância na estrada de Hagerstown pelo General Doubleday. Sua esquerda foi retirada, e a linha retificada, quando a brigada de Greene do Décimo Segundo retomou a posição no ângulo nordeste da floresta, que manteve até a divisão de Sedgwick entrar em marcha ousada.

Nessas lutas ofensivas e defensivas os batalhões de artilharia comandados pelo Tenente-Coronel S. D. Lee e o Major Frobel estavam em combate ativo, o primeiro do primeiro tiro feito antes do amanhecer. Eles haviam sido severamente trabalhados e estavam quase sem munição. A Artilharia de Washington foi convocada para uma bateria para auxiliá-los, e alguns dos canhões daquele batalhão foram enviados para munição. A bateria de Miller com quatro canhões Napoleão chegou.

Quando Jackson se retirou, o corpo do general Hooker retirou-se para um ponto na estrada de Hagerstown cerca de três quartos de milha ao norte do campo de batalha, onde o general Doubleday estabeleceu sua bateria de trinta armas. Os homens de Jackson e Hooker lutaram até a exaustão, e a batalha do Décimo Segundo Corpo, assumida e continuada por Mansfield, havia estabelecido relações defensivas, seu chefe mortalmente ferido.

Os generais Lawton, Ripley e J. R. Jones foram gravemente feridos e o Coronel Douglas, comandante da brigada de Lawton, foi morto. Um terço dos homens das brigadas de Lawton, Hays e Trimble foram mortos ou feridos. Quatro dos oficiais de campo da brigada de Colquitt foram mortos, cinco ficaram feridos, o décimo e o último contundido por um projétil. Todas as tropas de Jackson e D. Hill engajadas sofreram proporcionalmente. Hood's, Walker's e G. Anderson's, embora noivos há mais tempo, não perderam tanto. O total de perdas do General Hooker foi de 2590; General Mansfield, 1746.

As baterias federais, de posição, no lado leste estavam mais ou menos ocupadas durante o confronto, tendo oportunidades ocasionais para um ataque rápido contra as tropas ao longo da linha de Jackson e à minha esquerda. A artilharia montada sob o comando de Stuart estava se fortalecendo para a esquerda confederada e tinha oportunidades ocasionais de fogo destrutivo em toda a União ao entrar em ação.

Embora a batalha ao longo da linha de contenção tivesse se tornado defensiva, havia movimentos ameaçadores no pique de Boonsborough pela divisão de Sykes e a artilharia montada sob Pleasonton, e Burnside estava ocupado em sua ponte, trabalhando para encontrar seu caminho.

No final do caso Walker-Hood-Hill, Hood encontrou sua linha fazendo um grande ângulo com a linha deste último, que foi retificada, desenhando no ângulo. Os regimentos de Early estavam na floresta entre Walker e a cavalaria, e os destacamentos sob os coronéis Grigsby e Stafford na floresta, a alguma distância à frente da esquerda de Early.

A linha assim organizada era fina e desgastada por forte atrito. Os homens estavam perdendo forças e a munição ficando baixa. Alguns juntaram cartuchos de seus camaradas caídos e os distribuíram o mais longe que puderam, outros foram buscar suprimentos novos.

A coluna de McLaws foi publicada às nove horas. Ele relatou no quartel-general do General Lee, onde recebeu ordem de descanso, e depois relatou a mim, com as ordens do General Lee para sua própria divisão, e pediu que fosse feita a disposição de R. Anderson. Ele foi ordenado a enviar o último para relatar ao General D. Hill.

Coincidindo com essas chegadas, pesadas colunas de infantaria e artilharia federais foram vistas cruzando o Antietam. A divisão de Morell do Quinto Corpo de exército estava em alta e dispensou a de Richardson do Segundo, que estava à nossa frente desde sua chegada no dia 15. O fato de Richardson seguir a marcha das tropas pela travessia superior nos informou que o próximo combate seria pelo Segundo Corpo, sob o comando do General Sumner; A divisão de Sedgwick estava na liderança enquanto marchavam. Nosso centro esquerdo estava quase sem homens e munições. As divisões de francês e Richardson seguiram no escalão esquerdo para Sedgwick. As brigadas de Hood haviam se retirado para obter novo suprimento de munição, deixando a guarda para as duas brigadas de Walker, a brigada de G. Anderson à direita de Walker, parte da brigada de Early à esquerda de Walker e os regimentos sob os coronéis Grigsby e Stafford na frente esquerda. A divisão de McLaws foi convocada e em marcha sob a orientação do Major Taylor do estado-maior do quartel-general.

Ao avistar a marcha de Sumner, o general Early partiu do campo em busca, como ele relatou, de reforços. Seus regimentos naturalmente esperavam pelas instruções do líder.

O General Sumner cavalgou com sua divisão principal sob o General Sedgwick, para encontrar a batalha. Sedgwick marchou em coluna de brigadas, Gorman, Dana e Howard. Não havia nenhum oficial do lado da União encarregado do campo, os outros comandantes do corpo foram mortos ou feridos. O General Sumner testemunhou: "Ao entrar no campo, descobri que o corpo do General Hooker havia sido disperso e derrotado. Passei por ele a alguma distância na retaguarda, onde ele foi carregado ferido, mas não vi nada de seu corpo, pois eu estava avançando com o meu comando no campo. Havia algumas tropas caídas à esquerda, que considerei pertencer ao comando de Mansfield. Nesse ínterim, o general Mansfield havia sido morto e uma parte de seu corpo (anteriormente de Banks) havia também caiu na confusão. " Ele passou pela brigada de Greene do Décimo Segundo e marchou pela floresta, deixando a capela Dunker à sua esquerda.

Quando McLaws se aproximou, o general Hood foi enviado para dar-lhe instruções cuidadosas sobre a postura, o terreno e a crise iminente. Ele marchou com suas brigadas, Cobb's, Kershaw's, Semmes's e Barksdale's. A brigada da frente avançou para a direita, antes da marcha que se aproximava. O regimento líder de Kershaw enfileirou-se na linha quando a coluna de Sedgwick se aproximou do lado sul da floresta da capela Dunker, o último em uma marcha diagonal, enquanto o regimento de Kershaw estava em frente contra ele. O regimento abriu fogo imediato e os outros regimentos entraram em linha em tempo dobrado, abrindo fogo em companhia à medida que avançavam para a frente. As outras brigadas alinharam-se por companhias e avançaram por regimentos. A brigada de Armistead foi retirada da coluna de R. Anderson para reforçar McLaws.

A marcha diagonal de Sedgwick expôs sua esquerda a um fogo espalhado da brigada esquerda de Walker sob o comando de M. Ransom, mas ele manteve sua marcha constante enquanto Walker aumentava seu fogo. McLaws aumentando seu fogo cambaleou a marcha de Sedgwick, e logo o prendeu. Os regimentos comandados pelos coronéis Stafford e Grigsby, vindos de seus esconderijos, abriram fogo na retaguarda direita de Sedgwick. Na abertura de McLaws, Sedgwick tentou formar uma linha de batalha; o fogo crescente em sua retaguarda direita e esquerda, com o fogo terrível na frente, era confuso, mas as tropas estavam ansiosas para devolver o fogo que encontraram derramando em suas linhas de três quartos de um círculo. Para conter o fogo traseiro de Walker, o General Sumner ordenou que a retaguarda se enfrentasse. As tropas, interpretando isso como uma marcha para trás, procederam a executá-lo sem esperar novas ordens, que logo foram seguidas pelas outras brigadas.

McLaws e Walker, empurrando seu sucesso, juntaram-se a G. Anderson, as brigadas da esquerda de D. Hill e as da divisão de R. Anderson, travando uma batalha forte através da floresta e aberta para a cerca de post-and-rail e para o A Casa da Roleta, onde eles encontraram a divisão de Sumner sob o comando do francês, e partes do 12º Corpo de exército se reuniram nessa parte do campo. Essa contenção foi firme e desgastante de ambos os lados, mas se manteve com coragem perseverante até que a reserva de Richardson, sob Brooke, foi posta contra a direita de Hill e quebrou a linha confederada de volta aos bosques ao sul da capela, onde os regimentos de Early haviam formado uma linha de reunião.

Quando a direita da colina foi atingida e pressionada com tanta força, a brigada de Rodes, a reserva de sua divisão, recebeu ordens para apoiar sua direita. A brigada avançou em uma boa e forte batalha, mas o general Rodes relatou que ele não poderia mover seu Sexto Regimento do Alabama a tempo, apesar de seus esforços pessoais; que com o apoio daquele regimento a linha de batalha dos Confederados poderia ter esperado outros apoios.

O General Sumner estava ansioso para cavalgar com sua divisão principal. Ele sempre estava ansioso para chegar a tempo de usar todo o seu poder e pensava que os outros eram como ele. Se ele tivesse formado o corpo em linhas de divisões, em escalão próximo, e movido como um corpo, ele teria marchado e aberto o caminho para o comando de Porter na ponte nº 2 e a cavalaria de Pleasonton, e para Burnside na terceira ponte, e forçou a batalha de volta para a margem do rio.

Ele foi criticado por sua oposição ao ataque proposto por Franklin, mas as chances são mesmo de que ele estava certo. A agitação entre as tropas de Franklin foi observada de um ângulo morto de nossas linhas, e foram feitos preparativos para enfrentá-la. O general Jackson estava marchando de volta para nós, e é possível que o ataque pudesse ter resultado na mistura de nossas tropas com as de Franklin nas margens do Antietam.

Depois dessa luta, os batalhões de artilharia de S.P. Lee e Frobel, quase sem munição, retiraram-se para se reabastecer. A bateria de Napoleões foi reduzida a uma seção, com pouca munição e mãos úteis.

O General Hill reuniu a maior parte das brigadas de G. B. Anderson e Rodes na estrada afundada. Alguns dos homens de Ripley se reuniram perto das armas de Miller no pique de Hagerstown. O general R. Anderson e seu próximo na patente, o general Wright, ficaram feridos. O próximo oficial, General Pryor, não informado de sua nova autoridade, as brigadas se reuniram nos pontos mais adequados para sua conveniência, na retaguarda das brigadas de D. Hill.

Mas o tempo acabou. Os assuntos confederados não eram encorajadores. Nossos homens estavam cansados ​​e pesados ​​de manejar, enquanto McClellan, com suas dezenas de milhares, a quem ele havia marchado em exercícios saudáveis ​​nas últimas duas semanas, estava nos encontrando e batendo da esquerda para a direita sob o fogo convergente de suas baterias para o leste e oeste do Antietam.

O sinal da tempestade que se aproximava era o estouro do comando de Richardson, aumentado por partes da divisão de French, através do campo de milho, dificilmente perturbado pelo caso na Casa da Roleta, espalhando sua grande marcha contra nosso centro. Eles vieram em estilo corajoso, em plena apreciação do trabalho em mãos, marcharam melhor do que na broca, estandartes desdobrados dando seu passo galante alegre.

O Quinto Corpo e a cavalaria de Pleasonton estavam em preparação ativa para cruzar na segunda ponte e se juntar à esquerda de Richardson, e Burnside na terceira ponte pressionava sua reivindicação por uma passagem contra a nossa direita.

Eu havia colocado a brigada de G. Anderson atrás de uma cerca de pedra perto do pique de Hagerstown, sobre o local mais seguro a ser encontrado no campo de Sharpsburg - um ângulo morto, por assim dizer. As baterias no campo ao norte e a bateria de longo alcance de trinta canhões do General Doubleday jogavam fogo na lança, mirando na direção da estrada, onde estavam. Isso trouxe o fogo deles para o campo cerca de cem metros atrás da linha de Anderson. Como o fogo veio de uma direção de enfileiramento, as tropas presumiram que estavam sob fogo de enfileiramento, e o General Anderson mudou de posição sem relatar. O General D. Hill o pegou e mudou-se para o pique de Boonsborough para se defender das forças de Sykes e Pleasonton, avançando naquele bairro. Assim, quando a marcha de Richardson se aproximou de seu objetivo, os confederados tinham a bateria de Boyce, bem no campo de milho, enfrentando a seção de Napoleões de Miller no centro, e uma única bateria na retaguarda de McLaws, com fragmentos de brigadas espalhadas ao longo do pique , e o Vigésimo Sétimo Regimento da Carolina do Norte para segurar o centro esquerdo, além das brigadas na estrada afundada, e as brigadas da divisão de R. Anderson esperando a luta sangrenta. Eles receberam o ataque severo com firmeza por uma longa meia hora, o inimigo pressionando cada vez mais perto, até que uma ordem do General Rodes foi mal interpretada e parte de sua brigada sob o comando do Tenente-Coronel Lightfoot, do Sexto Regimento do Alabama, foi forçada a a retaguarda, e marchou, informando aos outros que essa era a ordem.

O General G. Anderson caiu mortalmente ferido. O inimigo pressionou seu flanco externo e pediu a rendição das forças isoladas e flanqueadas. A brigada de Meagher foi retirada para reabastecer a munição, e Barlow girou para a direita e atacou nossos fragmentos sobre as armas de Miller, que estavam perto de seu flanco. Miller tinha duas armas, as outras estavam fora para um suprimento de munição. O vigésimo sétimo regimento de Cooke na Carolina do Norte era bem organizado, mas com pouca munição; fragmentos da brigada de Ripley e alguns outros estavam na estrada; Miller estava com falta de mãos e munição, mesmo para dois canhões a divisão de McLaws e a outra parte de Walker estavam diante de ameaças de partes da divisão francesa e de tropas se reunindo em sua frente, e o Sexto Corpo estava pronto e vindo contra eles, então que parecia perigoso cancelá-los e deixar um caminho aberto. Nossa linha latejava em todos os pontos, de modo que não ousei pedir ajuda ao general Lee. O sargento Ellis achava que poderia trazer munição se fosse autorizado a encomendá-la. Ele foi autorizado, cavalgou e trouxe. Segurei os cavalos de alguns dos meus funcionários que ajudaram a manejar as armas como canhoneiros.

À medida que as forças de ataque se aproximavam, o coronel Cooke relatou que sua munição acabou. Ele recebeu ordens de segurar a baioneta e, em troca, "esperaria até que o gelo se formasse em regiões onde nunca se conheceu", ou palavras nesse sentido. Enquanto Richardson avançava através do milho, ele desligou a bateria sob Boyce, de modo que foi obrigado a retirar-se para se salvar, e quando Barlow se aproximou de nosso centro, a bateria à nossa esquerda foi por um tempo lançada fora do fogo para que não ferissem amigo tanto quanto inimigo. Barlow marchou em boas fileiras e os remanescentes diante dele subiram para a emergência. Eles pareciam esquecer que haviam conhecido o cansaço; as armas eram jogadas com vida, e os espíritos corajosos que as guarneciam afirmavam que eles estavam ali para segurá-las ou para afundar com as armas.

Enquanto nossos tiros chocalhavam contra as fileiras blindadas, o Coronel Fairfax bateu palmas e correu para outras cargas. O estado de espírito dos artilheiros para com um homem era de resolução tranquila, mas inabalável, de enfrentar a última arma. O capitão Miller carregou e carregou duplamente com a caixa esférica e o canister até que suas armas na descarga saltassem no ar de dez para trinta centímetros.

Quando a crista foi alcançada, a pressa que deveria nos levar para longe parou - os confederados ficaram esperançosos. Logo as fileiras avançando estavam atrás da crista, e logo se aproximaram da parte de Richardson da linha, então montando a crista sobre a Piper House. Este último ponto, uma vez estabelecido, deve cortar e quebrar a posição confederada, pois nosso centro acaba de ser salvo. Ele ocupou a Piper House com dois regimentos sob o comando do coronel Brooke à frente de sua linha ao longo da crista e convocou algumas de suas baterias.

Enquanto isso, os confederados estavam recolhendo outras baterias e infantaria para a defesa, quando um tiro de uma de nossas baterias derrubou Richardson, mortalmente ferido. Sua decolagem quebrou o espírito agressivo da divisão e reduziu sua luta para a defensiva. Os regimentos na Piper House descobriram que sua posição avançava muito exposta e recuaram para a linha mais forte da crista. A brigada do general Meagher apareceu com munição reabastecida. O general Hancock foi despachado para assumir o comando da divisão. No meio da tragédia, quando Richardson se aproximou da crista leste, houve um momento de diversão quando o General Hill, com cerca de cinquenta homens e uma bandeira de batalha, correu para ganhar uma posição vantajosa para o fogo de flanco contra a esquerda de Richardson. O Coronel Ross, observando o movimento e apreciando a oportunidade, encarregou-se de dois regimentos para o mesmo e garantiu-o. O General Hill afirmou (e com razão) que teve efeito ao dar a impressão de que outras forças vinham para apoiá-lo.

Outro regimento veio em socorro do Vigésimo sétimo, sob o comando de Cooke. O movimento das tropas naquele bairro foi interpretado pelo inimigo como uma ameaça de movimento de flanco contra Richardson, o que causou um pequeno atraso em sua marcha. Embora os confederados tivessem apenas fragmentos aqui e ali, o inimigo se manteve ocupado e vigilante para que não encontrasse outro movimento surpresa.

Os confederados ficaram surpresos, mas muito aliviados, quando viram o caso reduzido à defensiva e presumiram que cada míssil enviado devia ter encontrado uma ou mais vítimas. Mas relatos do outro lado deixam claro que o resultado foi devido a tiros de artilharia acidentais que cortaram o coronel Barlow, o espírito agressivo da coluna direita de Richardson e o próprio General Richardson em seu momento culminante. Barlow caiu de um estojo - ou lata - baleado, assim como Richardson. Todos os relatos da União referem-se a uma bateria em seu projétil de arremesso direito e as "duas armas de latão na caixa de arremesso e cartucho dianteiro", e este último era a única artilharia em ação contra eles na época da queda de Barlow. Quando o comando de Barlow se aproximou da divisão, os canhões de latão apontaram para Richardson, mas no momento de sua decolagem outra bateria estava em ação à sua esquerda. O general P. Hill achava que a bateria de Carter havia chegado a tempo de dividir a honra do último tiro com o grupo de Napoleões comandado por Miller.

As ordens foram dadas ao General Pleasonton, na segunda ponte, para estar pronto para entrar na batalha assim que o ataque de Richardson abrisse o caminho. Para atender a essas ordens, os escaramuçadores foram avançados e a bateria de Tidball, por peça, usando uma vasilha, para repelir os atiradores afiados confederados. O Quinto Corpo (do General Porter) foi ordenado a estar pronto para o serviço similar.

Quando Richardson balançou sua linha ao longo da crista da Piper House Pleasonton, soldados avançados e baterias, cruzou a ponte a galope pela Quinta Cavalaria Regular, a brigada de Farnsworth, a brigada de Rush, dois regimentos da Quinta Brigada sob BF Davis e as baterias de Tidball, Robertson, Hains e Gibson. As baterias foram colocadas em ação sob a linha de escaramuçadores, que foram reforçadas pela divisão de Sykes da Quinta e Décima Infantaria sob o comando do Tenente Polônia.

O General Hill agarrou um mosquete e, por exemplo, rapidamente reuniu vários homens, que se juntaram a ele no reforço da linha ameaçada por esta exibição pesada. As partes das brigadas comandadas pelo general Pryor, coronéis Cummings, Posey e G. Anderson levantaram-se depois para ajudar a brigada de Evans que já estava lá. Por estes, com as baterias de Squires, Gardner e Richardson, esta demonstração ameaçadora foi verificada. Em seguida, foi reforçado pelas baterias de Randol, Kusserow e Van Reed, e pela Quarta Infantaria dos Estados Unidos, Capitão Pryer; o primeiro batalhão do décimo segundo, capitão Blount; segundo batalhão do Décimo Segundo, Capitão Anderson; primeiro batalhão do décimo quarto, capitão Brown, e segundo batalhão do décimo quarto, capitão McKibbin, da divisão de Sykes; as baterias postadas para comandar o campo, à direita e à esquerda, para cobrir as frentes de Sumner e Burnside, assim que pudessem subir ao planalto. As baterias da S. Lee estavam de volta ao topo, reabastecidas de munição, enquanto as baterias da Union estavam em terreno baixo, perto do rio. Um avanço muito inteligente e bem organizado foi feito, mas suas vantagens de posição e o domínio tenaz dos confederados, mesmo depois que o ataque atingiu o topo, lhes permitiu repelir as forças de assalto. As baterias de cavalos voltaram às posições no lado oeste após serem reabastecidas com munição, exceto a de Gibson que foi colocada em atitude defensiva no leste. Pleasonton, com uma visão abrangente da oportunidade, pediu força adicional, mas duas das brigadas de Morell foram ordenadas pela passagem superior para o alívio de Sumner, e um destacamento foi enviado para ajudar Burnside, o que reduziu o Quinto Corpo ao mínimo de força necessária ao serviço para o qual foi atribuído; não igual à luta agressiva para a qual foi convidado. Se não fosse a quebra da agressão de Richardson, esse último avanço poderia ter ganhado o campo.

A Terceira Brigada da Segunda Divisão, o Sexto Corpo, fez uma marcha errática por parte do campo, liderando o Sétimo Regimento do Maine, e retirou-se como um meteoro que perde seu próprio fogo.

Um pouco depois da uma hora, esta e outras partes da linha, exceto na ponte Burnside, ficaram na defensiva. Burnside ainda estava trabalhando duro em busca de uma linha prática de avanço, Toombs permanecendo virilmente contra ele.

Durante a calmaria, após o encontro das divisões de Walker, Hill e Hood contra a última luta de Mansfield, o General Lee e eu, cavalgando juntos sob a crista da parte do General D. Hill da linha, fomos unidos por este último. Fomos chamados ao cume para observar os movimentos ocorrendo nas linhas sindicais. Os dois primeiros desmontaram e caminharam até o cume; O general Hill, um pouco sem forças e pensando que um único cavaleiro provavelmente não puxaria o fogo do inimigo, cavalgou. Quando alcançamos o cume, pedi a ele que cavalgasse um pouco distante, pois provavelmente atrairia fogo contra o grupo. Ao ver o campo, uma nuvem de fumaça branca foi vista saindo da boca de um canhão a cerca de um quilômetro de distância. Observei: "Há uma chance para o General Hill" e, olhando para ele, vi seu cavalo cair de joelhos. Ambas as pernas dianteiras foram cortadas logo abaixo dos joelhos. A queda do pobre animal elevou tanto sua garupa que não era fácil para um cavaleiro que não era perito desmontar a 'la militaire. Para aumentar o dilema, havia um casaco de borracha com outras faixas amarradas à armação da sela. Fracassando em sua tentativa de desmontar, sugeri que ele jogasse a perna para frente por cima do punho. Isso deu a ele uma desmontagem fácil e elegante. Este foi o terceiro cavalo atingido por ele durante o dia, e o tiro foi um dos melhores que já testemunhei. Um igualmente bom foi feito por um confederado em Yorktown. Um oficial dos Engenheiros Topográficos entrou em campo aberto, na frente de nossas linhas, arrumou sua mesinha e sentou-se para fazer um mapa das obras da Confederação. Um suboficial, sem ordens, ajustou sua arma, mirou com cuidado e atirou. Ao disparar o canhão, todos os olhos se voltaram para ver a ocasião, e depois para observar o objeto, quando o projétil explodiu como se estivesse nas mãos do oficial. Ele havia caído diretamente sobre a mesa de desenho e o tenente Wagner estava mortalmente ferido. Sobre o primeiro tiro, o Major Alfred A. Woodhull, com data de 8 de junho de 1886, escreveu: "Em 17 de setembro de 1862, eu estava na bateria de Weed, cuja posição está corretamente indicada no mapa, quando um homem, eu pense, um cavalo cinza apareceu a cerca de um quilômetro e meio à nossa frente, e lacaios foram reconhecidos perto. O capitão Weed, que era um artilheiro notável, mirou e disparou contra o cavalo, que foi atingido. "

Batalha de Sharpsburg ou Antietam (continuação)

Por James Longstreet, Tenente-General, C.S. A.

Em um ou dois pontos próximos ao nosso centro havia ângulos mortos nos quais eu cavalgava de vez em quando para observar mais de perto o inimigo quando a agressão ativa era suspensa. O general Burnside estava ocupado na travessia, mas nenhum relatório de progresso foi enviado a mim. Um de meus passeios em direção à capela Dunker revelou esforços do inimigo para renovar seu trabalho naquela parte do campo. Nossas tropas receberam ordens de estar prontas para recebê-lo. Sua não agressão sugeriu uma oportunidade para os confederados, e ordenei a McLaws e Walker que se preparassem para o ataque. Hood estava de volta à posição com suas brigadas, e Jackson foi relatado em seu caminho, com todo o estoque de munição. Parecia provável que, ocultando nossos movimentos sob a cobertura da madeira das baterias em massa da artilharia Doubleday no norte, e as baterias de posição no leste, poderíamos atrair nossas colunas tão perto do inimigo na frente antes que nosso movimento pudesse ser sabíamos que teríamos apenas algumas varas para marchar antes que pudéssemos mesclar nossas fileiras com as do inimigo; que nossas colunas reunidas e em grande número, pressionando severamente sobre um único ponto, dariam muitos problemas ao inimigo, e poderiam parti-lo em dois, e quebrar seus arranjos de batalha na ponte da torre; but just then General Jackson reported, with authority from General Lee, that he with the cavalry was ordered to march around and turn the entire position of the enemy by his right flank, and strike at the rear. He found that the march would be long and extremely hazardous, and abandoned his orders. So it appears that counsels were divided on both sides, General McClellan disapproving the attack proposed by Franklin, and General Lee preferring a flank move.

Of the proposed attack from the Union side, General Franklin reported, –"Slocum's division arrived on the field about eleven o'clock. Immediately after its arrival two of his brigades (Newton's and Torbert's) were formed in column of attack to carry the wood in the immediate vicinity of the White Church. The other brigade (Bartlett's) had been ordered by General Sumner to keep near the right. As this brigade was to form the reserve for the column of attack, I waited until it came up. About the same time General Sumner arrived on the spot and directed the attack to be postponed, and the enemy at once proceeded to fill the wood with infantry, and planted a battery there which opened a severe fire upon us. Shortly afterwards the commanding general came to the position, and decided that it would not be prudent to make the attack, our position on the right being then considerably in advance of what it had been in the morning.

General McClellan claimed that his batteries on the east side dispersed a column marching in the afternoon to reinforce against General Sumner. This was probably Jackson's command marching to their position on the line. The fire only hurried the march of the troops to the front, where they resumed their position.

We left General Toombs defending the crossing at the Burnside Bridge, with the Second, Twentieth, and Fiftieth Georgia Regiments, and a company of Jenkins's brigade of South Carolina troops, against the Ninth Corps, commanded by General J. Cox, (General Burnside, the commander of the right wing present, commanding. Toombs had in his line of infantry five hundred and fifty men part way up the swell of Sharpsburg Heights. Behind him he posted Eubank's battery, and overlooking were J B. Richardson's and Eshleman's to rake the bridge; others near. The road on the Union side leading to the bridge runs parallel to the river about three hundred yards before it reaches the bridge, and turns up-stream after crossing. On the parallel to this line of march on the Confederate side Toombs posted the infantry, the South Carolina company in a marginal woodland above the bridge. Above and near the bridge was a fording-place for infantry; a thousand yards below was a practicable, ford for infantry and artillery, by a country road. Toombs's orders were, when dislodged to retire south so as to open the field of fire to all the troops on the heights behind him, the fire of his batteries to be concentrated upon the bridge, and his infantry arranged for a like converging fire. The ravines cutting the swells of the foot-hills gave him fair ground for retreat when he found the position no longer tenable. He was to so manoeuvre as to have a flank fire on the advancing columns, and gradually encircle so s to join his division after passing the crest.

Early in the morning, General Burnside had been ordered to prepare the Ninth Corps for attack at the bridge, but to await further orders. At eight o'clock orders were sent to carry the bridge, gain possession of the heights and to advance along their crest upon Sharpsburg and its rear. The order was repeated, and, finally, losing patience, General McClellan sent the inspector-General (Colonel Sackett)

"To deliver to General Burnside my positive order to push forward his troops without a moment's delay, and if necessary to carry the bridge at the point of the bayonet, and I ordered Colonel Sackett to remain with General Burnside and see that the order was promptly executed."

Upon receipt of the first order General Burnside advanced his troops, General Crook's brigade, supported by General Sturgis's division to the bridge and ford just above it. These were preceded by the Eleventh Connecticut Regiment as skirmishers under Colonel Kingsbury, who essayed crossing by the upper ford, but after severe skirmish Colonel Kingsbury was killed and the effort failed. The division under General Rodman supported by Scammon's brigade (commanded by Colonel Ewing) moved towards the lower ford. Colonel Scammon, commanding the Kanawha division, moved with this column.

Wilcox's division was in rear of Sturgis, in reserve, and near the left of Benjamin's battery. Clark's and Durell's batteries were posted on the right. One section of Simmonds's battery was with Crook's brigade, the other with Benjamin's battery. Dahlgren's boat-howitzers covered the ford at Rodman's crossing. The last order was received at ten o'clock. The line of skirmishers advanced and engaged across the river. Crook's brigade marched for the bridge. After a severe engagement of some hours, General Crook posted two of Simmonds's gun's in position to cover the bridge, and after some little time General Sturgis's division approached the bridge led by Naglee's brigade. The Second Brigade, General Ferrero, was posted a little in reserve. The Second Maryland, Colonel Duryea, and Sixth New Hampshire Regiments were ordered forward in double time with bayonets fixed to carry the bridge. They made a gallant, dashing charge, crowding the bridge almost to its western débouché, but the fire concentrated a storm that stunned their ranks, thinned and cut them down until they were forced to retire. General Burnside repeated the order to force the way at all hazards. Arrangements were made, and when concluded the Fifty-first New York and Fifty-first Pennsylvania Regiments were sent. They found a route better covered from the Confederate fire than that of the first column while marching for the bridge.

By a dashing charge on double time they passed it under exulting hurrahs and most gallant work, and gained the west bank. The crossing by Rodman's division at the lower ford made our position at the bridge untenable, and General Toombs was prepared to retire the moment the west bank was gained in his rear.

Union troops were hurried over, and organized for advance over Sharpsburg Heights, but Sturgis's division had suffered, and, the ammunition getting low, it was found necessary to replace it by the division under General Wilcox, and Sturgis was ordered to hold position near the bridge in reserve. The brigades under Rodman made their crossing sooner, and waited a little for those at the bridge. As soon as the latter formed on the west bank, Rodman drew nearer. He was supported by the Scammon brigade (of the Kanawha division, the brigade under General Crook to move with the troops from the bridge.

Clark's, Durell's, Cook's, Muhlenberg's, and part of Simmonds's batteries crossed with the infantry. About four o'clock the troops were over and advanced under very severe fire of artillery and infantry, increasing in force as they ascended the heights, but the march was continued in bold, admirable style, the troops engaging in steady, brave fight as they marched. Overreaching my right, they forced it back, breaking off Jones's right brigades under Drayton, Kemper, and Garnett. Toombs, working the way to the rear, managed to encircle the advancing column and join the other brigades under P. Jones as they were forced back. Jones used some of them in organizing a stand on the flank of the Union columns. Toombs was joined in his rearward move by his regiments that had been sent off as train guards, by a battalion of the Eleventh Georgia under Major Little, and sent the regiments with him to replenish ammunition. Meanwhile, steady advancing battle was made by the Federals.

Batteries from all parts of our field drove to General Lee, as well as detachments of infantry, including some with fresh wounds from the morning battle, but the battle moved bravely on.

When General Lee found that General Jackson had left six of his brigades under General A. Hill to receive the property and garrison surrendered at Harper's Ferry, he sent orders for them to join him, and by magic spell had them on the field to meet the final crisis. He ordered two of them guided by Captain Latrobe to guard against approach of other forces that might come against him by bridge No. 4, Pender's and Brockenbrough's, and threw Branch's, Gregg's and Archer's against the fore-front of the battle, while Toombs's, Kemper's, and Garnett's engaged against its right. McIntosh's battery, sent in advance by A. Hill, was overrun and captured. Pegram's and Crenshaw's batteries were put in with Hill's three brigades. The Washington Artillery, S. Lee's, and Frobel's found places for parts of their batteries, ammunition replenished. Hill found opportunity to put in parts of his artillery under Elliott, Boyce, Carter, and Maurin. Toombs's absent regiments returned, as he made his way around to the enemy's right, and joined the right of General P. Jones. The strong battle concentrating against General Burnside seemed to spring from the earth as his march bore him farther from the river. Outflanked and staggered by the gallant attack of A. Hill's brigades, his advance was arrested.

The contention about the heights and suburbs of Sharpsburg was anxiously held. General Cox, reinforced by his reserve under General Sturgis, handled well his left against A. Hill; but, assailed in front and on his flank by concentrating fires that were crushing, he found it necessary to recover his lines and withdraw. A. Hill's brigades, Toombs and Kemper, followed. They recovered McIntosh's battery and the ground that had been lost on the right before the slow advancing night dropped her mantle upon this field of seldom equalled strife.

When the Ninth Corps dropped back under the crest they had so bravely won, the battle of Sharpsburg virtually ended, though the fire between the lines was continued till nine o'clock. The field made classic by a struggle of eighteen hours, too fearful to contemplate, was yet cumbered by the dead and wounded. After the firing ceased, parties from both sides, by initial consent, went in search of fallen comrades.

After riding along the line, giving instructions for the night and morning, I rode for General head-quarters to make report, but was delayed somewhat, finding wounded men hidden away under stone walls and in fence corners, not yet looked after, and afterwards in assisting a family whose home had been fired by a shell, so that all the other officers had arrived, made their reports, and were lounging about on the sod, when I rode up. General Lee walked up as I dismounted, threw the hands upon my shoulders, and hailed me with, "Here is my old war-horse at last!"

One of those peculiarly painful personal experiences which are innumerable in war, but seldom get into print (save in fiction), came under my observation in this battle. Colonel H. W. Kingsbury, who was killed while gallantly leading the Eleventh Connecticut Regiment at the ford near the Burnside Bridge, was a brother-in-law of General P. Jones, who commanded the Confederates immediately opposing him. His taking-off was a severe blow to Jones, and one from which he never recovered. His health had not been strong for some time. He asked leave of absence shortly after this occurrence, and, gradually but hopelessly sinking, in a few months passed over to the silent majority to join his fallen kinsman.

A few shots were exchanged early on the 18th, but a kindly feeling seemed to take possession of the troops, as they were not ordered into action, and excuses were passed between the lines for looking after wounded comrades, which resulted in a quasi truce for the day.

The Burnside battle may be likened to that contemplated for Fitz-John Porter under his 4.30 order at the Second Manassas. The latter, however, had the smaller force, while Burnside's numbers were greater.

In the afternoon General Lee was advised of new arrivals in General McClellan's army, and, thinking the few stragglers who came up to swell his own ranks were not sufficient to justify him in renewing the battle on the 19th, ordered his trains back, and after night marched his troops across the Potomac at the ford near Shepherdstown.

General Stuart was ordered to cross ahead of the general move recross the Potomac at Williamsport, and stand guard to the rear of the columns in case of danger to their crossing. The road being clear at nine o'clock, the army marched; the First Corps, in advance, crossed about two A. M. on the 19th, awaited to guard the crossing, and at daylight was deployed on the south side. Hill's division covered the retreat of the army, and the cavalry under Fitzhugh Lee was to follow, relieving lines of picket guards and helping the feeble footmen. The rear of the Confederate column crossed into Virginia at ten A. M., unmolested. As the pursuit was not threatening, General Lee ordered his army to continue the march to proper points of bivouac, holding the artillery reserve under General Pendleton and an infantry detail of the brigades of Armistead and Lawton, commanded by Colonels Hodges and Lamar, as guard at the ford. General Pendleton posted some thirty guns in position for converging fire at the ford, and put a line of skirmishers near it, holding the infantry reserve and eleven guns at the rear.

About noon the Union cavalry appeared on the other bank. The batteries of Gibson, Tidball, and Robertson were put in action, but relieved about two o'clock by artillery of the Fifth Corps. After a severe combat the Fourth Michigan Regiment and parts of the One Hundred and Eighteenth Pennsylvania and Eighteenth and Twenty-second Massachusetts were ordered over under General Griffin. They forced the passage under artillery and infantry fire, scaled the heights and got possession of five guns of different batteries and a number of small-arms, when, night approaching, the detachment was recalled.

General Pendleton reported the result to general head-quarters, and General Lee ordered General Jackson to send his nearest division back to the ford early in the morning.

A. Hill's division was ordered. He was fortunate in approaching the ford (Boteler's) before the Federals had crossed all of their advancing column; formed the brigades in two lines and advanced to attack. General Porter, upon the report of this advance, found that the troops could not get position on the south bank in time to meet this threatening, ordered the troops withdrawn to cover about the canal and adjacent heights and succeeded in getting most of the men safely back.

General Hill deployed the brigades of Gregg, Thomas, and Pender as the front line, under command of General Gregg. Lane's (Branch's brigade), Archer's and Brockenbrough's brigade were of his second line, commanded by General Archer. In this order the division advanced and engaged in a severe struggle. Finding the fight on his front heavy, General Pender called to General Archer for support and the latter, moving by his left, brought his brigade on Pender's left, when the advance was pushed to successful issue. The One Hundred and Eighteenth Pennsylvania Regiment was thrown into confusion and suffered heavy loss. One of the guns lost the day before was recovered and two hundred prisoners taken. The losses were between two hundred and fifty and three hundred on each side, the Federals losing about twenty more than the Confederates. The Confederate accounts of this affair were overdrawn, but they were reassuring after the severe experience about South Mountain and Sharpsburg.

The Army of Northern Virginia was then marched to the vicinity of Martinsburg, where it remained in repose for several days, then retired to the vicinity of Winchester. The Army of the Potomac concentrated about Harper's Ferry, refitting its supplies and transportation.

We may say of the battle of Sharpsburg that the Confederates foiled every attack that was made, and brought the Army of the Potomac to a stand at night, yet the Federal commander scored a success that was startling.

The commander of the Army of the Potomac reported his strength as 87,164. His estimate of the strength of the Army of Northern Virginia was 97,445. The Confederate commander estimated his own strength for battle at 37,000, and that of his adversary at 90,000.

The Confederates fought all of their men that were on the field, except two brigades of A. Hill's division and some of their field batteries.

Of the Federals, the Fifth Corps except about one brigade of infantry, was not in action; and the Sixth Corps, except Irwin's brigade seems to have had little serious work.

It is generally conceded that the Federals, in addition to advantage of numbers, had their organizations in hand, were letter fed and clothed, and better prepared, therefore, to muster a larger portion of their number for battle.

The casualties of the First Corps Army of Northern Virginia, in the engagements at South Mountain, Crampston's Gap, Maryland Heights, Harper's Ferry, and Sharpsburg, as tabulated in the official report, were 7508. Neither General Jackson's report nor General D. Hill's furnishes a detailed account of casualties. The former gives aggregate figures 2438, the latter 3241, – making a grand aggregate of 13,187. None of these reports include the losses of the cavalry command, nor is there a report of them found among the Records.

The Army of Northern Virginia concentrated at and near Fredericktown on the 9th of September, 1862, numbered a trifle over 61,000, all arms. General Lee's estimate of the troops engaged at Sharpsburg was 37,000. This may not include his cavalry arm, conceding which, the force on the field should have been about 41,000. Estimating the cavalry loss at 500, our losses of battle should be 13,687, which leaves 20,000 to be accounted for as lost by severe continuous labor and marches. This, added to the losses in action, makes a grand total of 33,687 lost in the Maryland campaign. The losses from overwork were only temporary. Most of them were back in the ranks within fifteen days after the return to Virginia. But all of these large figures are trifles compared to the lamentable loss of the fruits of devoted service from the Chickahominy campaign to the Potomac.

The casualties of the Union side, reported by official count, were 12,410.

The best tactical moves at Antietam were made by Generals McLaws, A.P. Hill, Gibbon, and Patrick, and Colonels Barlow and Cross. Generals D. Hill and Hood were like game-cocks, fighting as long as they could stand, engaging again as soon as strong enough to rise. General Toombs and Colonel Benning performed very clever work at the Burnside Bridge. Of Colonel Cooke, the Twenty-seventh North Carolina Regiment, Captain Miller, Sergeant Ellis, and their men of the Washington Artillery, General Lee said "They were heroic."

General McClellan's plan of the battle was not strong, the handling and execution were less so. Battles by the extreme right and left, divided by a river, gave us the benefit of interior lines, and it was that that saved the Confederate army, for it became manifest early in the day that the reserves were held at the bridge No. 2, which gave us freer use of our inner lines.


Assista o vídeo: bitwa pod Panormos film