Por que o partido “Deutschkonservative” votou contra a renovação da “Sozialistengesetze” em 1890?

Por que o partido “Deutschkonservative” votou contra a renovação da “Sozialistengesetze” em 1890?

O Partido conservador alemão "Deutschkonservative" votou em 1890 contra a renovação anual do "Sozialistengesetze" ("Leis contra as maquinações revolucionárias da social-democracia"). Isso efetivamente levantou a proibição do Partido Social-Democrata.

O partido conservador alemão ("Deutschkonservative") era profundamente aristocrático e, nos últimos anos, odiosamente anti-socialista, então este é um ato estranho. Além disso, os votos dos conservadores alemães foram fundamentais. Se eles tivessem votado pela manutenção da proibição do partido social-democrata, a moção teria sido aprovada no Reichstag. (O conservador Reichspartei alemão e os Liberais Nacionais de centro-direita foram a favor de manter a proibição, o Centro católico e os Liberais Livres de centro-esquerda e alguns representantes de minorias foram contra o prolongamento da proibição.)

Alguém sabe por que o "conservador alemão" fez isso?


Aqui está uma explicação possível; você pode encontrar detalhes de apoio aqui: A maioria dos materiais está na forma de memórias traduzidas de Bismarck e Wilhelm II. Embora, obviamente, tendenciosos, os dois concordam nos fatos principais.

Dos comentários editoriais:

… Claramente, as Leis Anti-Socialistas de 1878 não conseguiram conter o crescimento de organizações trabalhistas militantes. Bismarck visava o confronto, esperando que, se as leis caducassem e os trabalhadores fossem longe demais, ele seria capaz de revisar a Constituição de 1867-71 de maneira não democrática. Guilherme, pelo menos no início de seu reinado, queria conquistar o amor dos trabalhadores, afastando-os do socialismo marxista com concessões ...

O resultado da história é que Guilherme II era a favor da revogação das leis anti-socialistas. (Aqui ele foi contra a opinião de Bismarck e seu gabinete.) Quanto ao servo alemão (a voz do kaiser semiautoritário), eles eram firmemente monarquistas (mais do que, digamos, o Freikonservador Partei) e, portanto, (eu sou supondo aqui), não iria contra os desejos claros do Kaiser.

Quanto ao Nationalliberale Partei (PNL), eles contribuíram ativamente para a revogação do Sozialistengesetze.

Aqui está o que Bismarck escreve sobre o papel da PNL neste assunto:

… O fechamento iminente da sessão do Reichstag levantou a questão de uma renovação das [Leis Anti-Socialistas], que, de outra forma, expiraria no outono. Na comissão, em que os Nacionais Liberais deram o primeiro golpe, a autoridade para banir foi expurgada da proposta do Bundesrat; [7] conseqüentemente, a questão foi levantada se os governos confederados cumpririam neste particular ou se eles desejariam manter o poder de banimento por causa do perigo de que o projeto de lei não fosse aprovado. Para minha surpresa, e em violação de minhas estritas instruções a ele, Herr von Bötticher propôs apresentar no dia seguinte, quando seria a última sessão do Reichstag, uma proclamação imperial pela qual o projeto de lei seria revisado no sentido desejada pelos Liberais Nacionais - isto é, o poder de banimento seria voluntariamente renunciado - o que não poderia ser realizado de forma constitucional sem o consentimento prévio do Bundesrat ...