Qual foi a primeira criação eletrônica de dinheiro?

Qual foi a primeira criação eletrônica de dinheiro?


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Qual foi a primeira criação eletrônica de dinheiro?

Parece haver alguma confusão quanto ao que estou perguntando. Eu li sobre flexibilização quantitativa e, pelo que posso dizer, é algo diferente.

Não estou falando sobre banco de reservas fracionárias ou banco de déficit também. Nem estou falando sobre inflação (imprimir moeda é apenas uma das várias causas da inflação).

Todos nós sabemos que os governos imprimem moeda e depois dão / vendem para bancos ou alguma organização de alguma forma. O gov. pode fazer a mesma coisa eletronicamente. É disso que estou falando. Quando foi a primeira vez que isso aconteceu?


Há vários conceitos confundidos aqui e não é possível responder à pergunta com precisão.

  1. Quantitative Easing - iniciado pelo Banco do Japão por volta de 2007. Esta é a resposta mais provável para a pergunta do OP, mas o QE não requer dinheiro eletrônico ou bancos; o governo pode comprar e vender títulos sem um banco central e pode usar esses títulos para aumentar ou diminuir a oferta de moeda, desde que o governo se sinta confortável com os gastos deficitários.

  2. Gastos deficitários - gastos do governo além de ativos e receitas, mas não por meio da inflação - Isso acontece em todas as guerras quando o governo ordena que a atividade econômica ocorra sem remuneração. Embora as condições exatas possam ser discutidas, o primeiro exemplo tradicional disso é o financiamento do Canal de Suez por D'Israeli, apoiado por total fé e crédito do governo britânico.

  3. Dinheiro eletrônico - Este é um tópico complexo ensinado a todos os estudantes de economia (e então alegremente esquecido pela maioria deles na primeira oportunidade) - os dólares e centavos (a moeda em circulação é apenas uma pequena parte da base monetária MB. Nessa época, o governo deveria ter pouca ou nenhuma interação com o papel-moeda (com exceção da Casa da Moeda) .Todas as contas do governo deveriam ser administradas pelo Banco de Reserva Fracionária.

  4. Fractional Reserve Banking - a diferença entre moeda e dinheiro. O dinheiro que você coloca no banco não fica no cofre. Cada dólar depositado é a base de dezenas de dólares em empréstimos - portanto, "dinheiro é criado".

  5. Inflação - quando o governo desvaloriza a moeda, imprimindo mais moeda. Isso tem uma história que remonta ao tempo que existiam moedas. A inflação cria dinheiro (embora a inflação eletrônica seja relativamente recente). A inflação é o imposto que ninguém precisa votar e é o segredinho sujo que os goldbugs não querem que ninguém fale. Aparte: “A inflação é sempre e em toda parte um fenômeno monetário” Milton Friedman A discussão da inflação como consequência da política monetária / fiscal está fora do escopo desta resposta (e não sou competente para fazê-lo concisamente), mas a citação de Friedman é relevante para a pergunta do OP. (obrigado ao Sr. Geerkens pelo lembrete).


A história, o desenvolvimento e a importância dos computadores pessoais

O computador pessoal foi lançado em 1975, um desenvolvimento que tornou o computador acessível aos indivíduos. Até então os computadores eram muito grandes e caros, operados principalmente por grandes empresas. Os primeiros computadores modernos foram criados na década de 1950 e possuem uma longa formação teórica e técnica. O uso de computadores afetou profundamente nossa sociedade, a maneira como fazemos negócios, nos comunicamos, aprendemos e nos divertimos. Seu uso se espalhou por todas as áreas letradas do mundo, pois possuem redes de comunicação que possuem poucos limites. O computador pessoal inspirou novas indústrias, novas empresas e criou milionários e bilionários de seus proprietários. Ele também mudou a língua inglesa e redirecionou o poder em muitos negócios dos homens que obtêm o dinheiro para aqueles que criam o produto.


Os primeiros dias do sistema bancário automatizado

Muitos especialistas acreditam que a primeira máquina bancária automatizada foi criação de um inventor e empresário americano chamado Luther Simjian. Simjian detinha patentes de todos os tipos de coisas & # x2013 incluindo um simulador de vôo do exército, uma máquina de raios-x colorida, uma câmera com foco automático, uma bicicleta ergométrica e um teleprompter & # x2013, mas ele era mais conhecido por seu trabalho no Bankograph, uma máquina que poderia aceitar depósitos em dinheiro ou cheque a qualquer hora do dia ou da noite.

Você sabia? Mesmo áreas extremamente remotas são atendidas por caixas eletrônicos & # x2013; há dois na Antártica.

Em 1960, Simjian conseguiu persuadir um banco da cidade de Nova York a pegar algumas de suas máquinas de depósito automático. Para que os clientes pudessem confiar que veriam seu dinheiro novamente, havia uma câmera de microfilme dentro do Bankograph que tirava uma foto de cada depósito. Os clientes receberam uma cópia da foto como recibo. Mesmo assim, o Bankograph não pegou. & # x201Cas únicas pessoas que usavam as máquinas eram prostitutas e apostadores que não & # x2019t queriam lidar com os caixas cara a cara, & # x201D Simjian explicou, e não havia o suficiente para fazer das máquinas um investimento valioso.


Uma breve história do Bitcoin e da criptomoeda que todos deveriam ler

O Bitcoin chegou às manchetes esta semana com o preço de uma unidade da criptomoeda passando de US $ 11.500 pela primeira vez.

Embora seja frequentemente referido como novo, o Bitcoin existe desde 2009 e a tecnologia na qual é construído tem raízes ainda mais antigas. Na verdade, se você tivesse investido apenas US $ 1.000 em Bitcoin no ano em que ele foi disponibilizado ao público pela primeira vez, você agora estaria mais rico, chegando a £ 36,7 milhões.

Foto de Chesnot / Getty Images

Aqueles que não aprendem com a história estão condenados a repetir seus erros - então aqui está uma breve história do Bitcoin e da criptomoeda.

1998 - 2009 Os anos pré-Bitcoin

Embora o Bitcoin tenha sido a primeira criptomoeda estabelecida, houve tentativas anteriores de criar moedas online com livros-razão protegidos por criptografia. Dois exemplos deles foram B-Money e Bit Gold, que foram formulados, mas nunca totalmente desenvolvidos.

2008 - O misterioso Sr. Nakamoto

Um artigo chamado Bitcoin - Um Sistema de Caixa Eletrônico Ponto a Ponto foi postado em uma lista de discussão sobre criptografia. Foi postado por alguém que se autodenomina Satoshi Nakamoto, cuja verdadeira identidade permanece um mistério até hoje.

2009 - Bitcoin começa

O software Bitcoin é disponibilizado ao público pela primeira vez e a mineração - o processo pelo qual novos Bitcoins são criados e as transações são registradas e verificadas no blockchain - começa.

2010 - Bitcoin é avaliado pela primeira vez

Como nunca havia sido negociado, apenas minerado, era impossível atribuir um valor monetário às unidades da criptomoeda emergente. Em 2010, alguém decidiu vender o seu pela primeira vez - trocando 10.000 deles por duas pizzas. Se o comprador tivesse se agarrado a esses Bitcoins, aos preços de hoje eles valeriam mais de $ 100 milhões.

2011 - Surgem criptomoedas rivais

À medida que o Bitcoin aumenta em popularidade e a ideia de moedas descentralizadas e criptografadas pega, aparecem as primeiras criptomoedas alternativas. Às vezes, são conhecidos como altcoin e geralmente tentam melhorar o design original do Bitcoin oferecendo maior velocidade, anonimato ou alguma outra vantagem. Entre os primeiros a surgir estavam o Namecoin e o Litecoin. Atualmente, existem mais de 1.000 criptomoedas em circulação, com novas aparecendo com frequência.

2013 - Quedas nos preços do Bitcoin.

Pouco depois de o preço de um Bitcoin atingir US $ 1.000 pela primeira vez, o preço começa a cair rapidamente. Muitos dos que investiram dinheiro neste ponto terão sofrido perdas quando o preço despencou para cerca de US $ 300 - levaria mais de dois anos até que atingisse US $ 1.000 novamente.

2014 - Golpes e roubo

Talvez sem surpresa para uma moeda projetada com o anonimato e a falta de controle em mente, o Bitcoin provou ser um alvo atraente e lucrativo para os criminosos. Em janeiro de 2014, a maior troca de Bitcoins do mundo, Mt.Gox, ficou offline, e os proprietários de 850.000 Bitcoins nunca mais os viram. As investigações ainda estão tentando descobrir exatamente o que aconteceu, mas seja qual for a história, alguém desonestamente colocou as mãos em uma aquisição que na época estava avaliada em $ 450 milhões de dólares. A preços de hoje, essas moedas perdidas valeriam US $ 4,4 bilhões.

2016 - Ethereum e ICOs.

Uma criptomoeda esteve perto de roubar o estrondo do Bitcoin este ano, conforme o entusiasmo crescia em torno da plataforma Ethereum. Esta plataforma usa criptomoeda conhecida como Ether para facilitar contratos e aplicativos inteligentes baseados em blockchain. A chegada de Ethereum foi marcada pelo surgimento de ofertas iniciais de moedas (ICOs). Essas são plataformas de arrecadação de fundos que oferecem aos investidores a chance de negociar o que geralmente são ações ou ações em empreendimentos iniciantes, da mesma maneira que eles podem investir e negociar criptomoedas. Nos Estados Unidos, a SEC alertou os investidores que, devido à falta de supervisão, as ICOs podem facilmente ser golpes ou esquemas Ponzi disfarçados de investimentos legítimos. O governo chinês foi além, banindo-os completamente.

2017 - Bitcoin chega a $ 10.000 e continua a crescer

Um aumento gradual nos locais onde o Bitcoin poderia ser gasto contribuiu para seu crescimento contínuo em popularidade, durante um período em que seu valor permaneceu abaixo dos picos anteriores. Gradualmente, à medida que mais e mais usos surgiam, ficou claro que mais dinheiro estava fluindo para o ecossistema Bitcoin e criptomoeda. Durante esse período, a capitalização de mercado de todas as criptomoedas aumentou de US $ 11 bilhões para seu atual patamar de US $ 300 bilhões. Bancos como Barclays, Citi Bank, Deutsche Bank e BNP Paribas disseram que estão investigando maneiras de trabalhar com Bitcoin. Enquanto isso, a tecnologia por trás do Bitcoin - blockchain - gerou uma revolução na indústria fintech (e além) que está apenas começando.

Seja qual for a sua opinião sobre Bitcoin e criptomoeda - e comentaristas educados os descreveram como tudo, desde o futuro do dinheiro a uma fraude absoluta - parece que eles vieram para ficar. Será que ela conseguirá fazer o que muitos dos primeiros adeptos e evangelistas afirmam que está destinado a - substituir o dinheiro centralizado e controlado pelo governo por uma alternativa distribuída e descentralizada, controlada por nada além das forças de mercado? Bem, 2018 pode fornecer algumas pistas, mas é improvável que saibamos a resposta por algum tempo.


História de Nacha e da Rede ACH

Em 1974, as pessoas carregavam moedas para fazer ligações de telefones públicos e cópias eram feitas em um mimeógrafo.

Muita coisa mudou, assim como ACH. A rede continua a crescer e fornecer melhores serviços aos consumidores e empresas. Mas, primeiro, vejamos como tudo começou.

As verdadeiras raízes remontam a 1968, quando um grupo de banqueiros da Califórnia ficou preocupado com o crescente volume de cheques em papel. Eles temiam que pudesse ultrapassar a tecnologia e o equipamento usados ​​para compensar esses cheques. Então, eles formaram o Comitê Especial para Inscrições Sem Papel, ou SCOPE.

Na mesma época, a American Bankers Association patrocinou um estudo procurando maneiras de melhorar o sistema de pagamentos do país.

Esses eventos levaram à formação, em 1972, da primeira associação ACH na Califórnia a lidar com pagamentos eletrônicos. Outras redes regionais ACH logo apareceram e em 1974 eles formaram a Nacha para administrar a Rede ACH.

Como administrador, Nacha define e aplica as regras para ACH e educa as pessoas sobre a rede. O que isso não fazer é operar a rede física. Isso depende dos Operadores ACH: o Federal Reserve e a Câmara de Compensação. Eles fazem o processamento real e o roteamento das transações - “movimentando o dinheiro”, se você quiser.

O estabelecimento de Nacha levou à elaboração das primeiras regras nacionais de ACH e isso, por sua vez, pavimentou o caminho para o primeiro formato de ACH padrão para Depósito Direto. A Força Aérea dos EUA logo se tornou o primeiro empregador no país a iniciar um programa de folha de pagamento de Depósito Direto. Hoje, o depósito direto é tão popular que é a forma como 94% dos americanos são pagos.

A Administração da Previdência Social começou a testar o Depósito Direto em 1975. Nunca saberemos se aqueles pioneiros esperavam ver que hoje 99% dos pagamentos do SSA são feitos por Depósito Direto, graças em grande parte aos endossos de várias celebridades que você deve se lembrar como este um da atriz Rita Moreno:

Embora os pagamentos do governo tenham dado um grande impulso inicial ao ACH, outros usos foram desenvolvidos ao longo dos anos.

Você já fez um cheque e se perguntou por que nunca o viu cancelado? Foi convertido eletronicamente, um processo que a Rede ACH habilitou há quase 20 anos. Inovador na época, hoje praticamente ninguém recebe de volta um cheque cancelado, independentemente de como foi processado.

E em 2001, os pagamentos ACH iniciados na Internet e por telefone tornaram-se disponíveis, proporcionando aos americanos maneiras de pagar contas e fazer outros pagamentos eletronicamente, sem passar cheques.

Nacha continua levando a Rede ACH adiante para atender às necessidades cada vez maiores. Um dos maiores empreendimentos foi a implementação do Same Day ACH. Seus benefícios são muitos, incluindo pagamentos mais rápidos de indenizações de seguros para os consumidores e a capacidade das empresas de fazer folhas de pagamento de emergência e pagamentos de despesas mais rápidos.

Em 23 de setembro de 2016, estreou o Same Day ACH para créditos, que rapidamente provou ser um sucesso. Em outubro de 2016, houve 3,8 milhões de pagamentos, totalizando US $ 4,98 bilhões.

A fase dois do Same Day ACH chegou em setembro de 2017, permitindo débitos, o que possibilitou o processamento no mesmo dia de praticamente qualquer pagamento de ACH. Esse aprimoramento também foi um sucesso. Em outubro de 2017, havia 4,2 milhões de débitos com um valor de mais de US $ 3 bilhões. Os créditos haviam crescido até então para 5,8 milhões de pagamentos, totalizando mais de US $ 6 bilhões.

Em 2020, havia 347,2 milhões de pagamentos ACH no mesmo dia, avaliados em US $ 460,1 bilhões.

Em setembro de 2019, um aprimoramento significava que a disponibilidade de fundos tanto para o Mesmo dia quanto para ACH tradicional pode ocorrer no início do dia. Em março de 2020, o limite de dólar ACH no mesmo dia por transação aumentou de $ 25.000 para $ 100.000. E março de 2021 trouxe uma extensão de duas horas para o tempo em que os pagamentos ACH no mesmo dia podem ser enviados à rede ACH.

Outro passo importante para a Rede ACH foi o padrão EFT de saúde obrigatório federal, que entrou em vigor em 2014 e foi habilitado pelas Regras de Nacha. Exige que todos os planos de saúde paguem aos provedores de saúde por meio de um pagamento ACH padronizado, a pedido do provedor. Em 2020, 361,7 milhões de pagamentos por transferência eletrônica de fundos (TEF) ACH foram feitos de planos de saúde para provedores de saúde, um crescimento de mais de 100% desde seu início em 2014.


A história da criptomoeda

A história da criptomoeda é, na verdade, bastante curta. Sim, tivemos sistemas de moeda digital antes de essas criptomoedas existirem, mas eles não são a mesma coisa. Como mencionamos em nossa página & # 8220Cryptocurrency Explained & # 8221, as versões anteriores de moedas digitais eram estritamente centralizadas, enquanto essas novas formas de criptomoeda, como Bitcoin e Ethereum, são descentralizadas por natureza.

Agora, o que é realmente interessante sobre as criptomoedas é que elas nunca foram inventadas como são conhecidas hoje. Na verdade, tudo começou com o agora infame Bitcoin e um homem chamado Satoshi Nakamoto. O objetivo de Nakamoto no início era criar nada mais do que um sistema de caixa eletrônico ponto a ponto. As pessoas vinham tentando há muito tempo criar algum tipo de sistema de caixa digital online, mas sempre falhavam devido a problemas de centralização.

Satoshi Nakamoto sabia que outra tentativa de construir um sistema de caixa centralizado online resultaria apenas em mais fracasso, então ele decidiu criar um sistema de caixa digital que não tivesse autoridade centralizada. E então veio o nascimento do Bitcoin. Sim, Satoshi Nakamoto inventou o Bitcoin, a primeira forma descentralizada de dinheiro digital que não tinha um órgão central de governo ou controle. O Bitcoin seria propriedade de toda a comunidade Bitcoin.

Nakamoto criou o Bitcoin em 2008 e seu valor explodiu sem questionar. Quando foi criado, ele tinha um valor de pouco mais de um centavo. No entanto, o valor cresceu rapidamente e no final de 2009 já havia atingido US $ 27 para um único Bitcoin. Agora, em 2017, um único Bitcoin tem um valor de mais de US $ 7.500, então, como você pode ver, o valor dessa criptomoeda específica disparou para níveis monumentais.

Voltando à criação do Bitcoin, o grande problema que Nakamoto estava enfrentando era parar de gastar em dobro, o ato de um dono de moeda gastar o mesmo dinheiro duas vezes. Este controle sobre os gastos e a quantidade de criptomoedas presentes no mundo digital antes era sempre controlado por uma autoridade central, portanto, as moedas digitais sempre eram centralizadas. Era uma forma de garantir que não ocorressem gastos em dobro. Nakamoto descobriu como criar uma moeda digital que não exigisse essa autoridade central. Em um sistema de moeda digital descentralizado, cada usuário ou entidade precisa concordar com cada saldo de conta e transação para que funcione.

No entanto, Nakamoto foi capaz de criar este sistema de criptomoedas, onde um consenso completo é exigido de todas as partes, e se houver qualquer desacordo entre as partes, a coisa toda desmorona. Tudo isso pode parecer muito complicado e quase impossível de executar, mas Nakamoto e sua invenção do Bitcoin provaram que tudo isso estava errado. Bitcoin e outras criptomoedas demonstram como não há necessidade de nenhum tipo de autoridade central para controlar gastos e saldos de contas, desde que haja consenso total entre todas as partes envolvidas.

Desde que Nakamoto revelou sua incrível inovação, dezenas de outras criptomoedas descentralizadas foram lançadas por várias partes. Algumas das criptomoedas mais populares e altamente valorizadas no momento incluem Bitcoin, Ethereum, Bitcoin Cash, Ripple, Litecoin, Dash, NEO, NEM, Monero e muitos outros. Como dissemos, a história das criptomoedas não é muito longa, mas é certamente uma história interessante e cheia de acontecimentos. Agora que criptomoedas como o Bitcoin provaram seu valor, sua capacidade de operar no mundo real e mostraram que possuem um poder de compra real, mais e mais bancos, firmas de investimento e organizações comerciais, bem como varejistas, começaram a aceitar como formas legítimas de moeda e pagamento. A história da criptomoeda ainda está acontecendo enquanto falamos, então fique atento porque sempre há mais novidades por vir!


Doar

Famílias de banqueiros de elite & ndash incluindo os Rockefellers, Rothschilds e Morgans & ndash ganharam o controle da economia global por meio do sistema de banco central. Eles estabeleceram o Federal Reserve nos Estados Unidos em 1913 e, desde então, vêm manipulando o mercado para se beneficiarem. Esta linha do tempo mostra o padrão de presidentes americanos sendo assassinados após desafiar os banqueiros centrais e seu monopólio do dinheiro, e o Federal Reserve & rsquos criação artificial de booms e colapsos que fazem as pessoas perderem seus empregos, casas e aposentadorias, enquanto os banqueiros consolidam ainda mais a riqueza e ao controle.

1694 & ndash Banco da Inglaterra estabelecido

Primeiro Banco Central estabelecido no Reino Unido. Serviu de modelo para a maioria dos bancos centrais modernos.

1744- Mayer Amschel Rothschild, fundador do Império Bancário Rothschild, nasce em Frankfurt, Alemanha

Mayer Amschel Rothschild estendeu seu império bancário por toda a Europa, colocando cuidadosamente seus cinco filhos em posições-chave. Eles abriram bancos em Frankfurt, Viena, Londres, Nápoles e Paris. Em meados de 1800, eles dominaram o setor bancário, emprestando para governos em todo o mundo e pessoas como Vanderbilts, Carnegies e Cecil Rhodes.

1757- Scrip colonial emitido nos EUA

A moeda fiduciária sem dívidas foi impressa no interesse público. Como Benjamin Franklin disse,

& ldquoNas colônias emitimos nosso próprio dinheiro. É chamado de script colonial. Nós o emitimos na proporção adequada às demandas do comércio e da indústria para fazer com que os produtos passem facilmente dos produtores para os consumidores. Desta forma, criando para nós o nosso próprio papel-moeda, controlamos o seu poder de compra e não temos juros a pagar a ninguém. & Rdquo

1776 e ndash American Independence

1791 & ndash Congresso cria o primeiro banco dos EUA & ndash uma empresa privada, parcialmente propriedade de estrangeiros & ndash para lidar com as necessidades financeiras do novo governo central

Anteriormente, os 13 estados tinham seus próprios bancos, moedas e instituições financeiras.

1816 & ndash O segundo banco de propriedade privada dos Estados Unidos foi licenciado & ndash serviu como o principal depositário das receitas do governo, tornando-o um banco altamente lucrativo

1832 e ndash Campanhas de Andrew Jackson contra o 2º Banco dos EUA e renovação da carta constitutiva do banco de vetos

Andrew Jackson era cético em relação ao sistema de banco central e acreditava que ele dava poder demais a poucos homens e causava inflação. Ele também era um defensor do ouro e da prata e um oponente declarado do 2º Banco Nacional. A Carta expirou em 1836.

1833 & ndash Presidente Jackson Emite Ordem Executiva para Parar de Depositar Fundos Governamentais no Banco dos EUA

Em setembro de 1833, os fundos do governo estavam sendo depositados em bancos estaduais licenciados.

30 de janeiro de 1835 e ndash Jackson escapa do assassinato

1833-1837 & ndash Manufactured & ldquoboom & rdquo criado por banqueiros centrais & ndash oferta de moeda aumenta 84%, impulsionada pelo 2 º Banco dos EUA

A oferta monetária total aumentou de $ 150 milhões para $ 267 milhões. [1]

1837-1843 e Depressão Terrível

343 dos 850 bancos nos Estados Unidos fecharam inteiramente quando os maiores bancos consolidaram riqueza e poder. [2]

Guerra Civil Americana de 1861 e ndash

1862-1863 Lincoln sobre regras dinheiro baseado em dívidas e emite dólares para financiar a guerra

Os banqueiros só emprestariam dinheiro ao governo sob certas condições e a altas taxas de juros, então Lincoln emitiu sua própria moeda & ndash & ldquogreenbacks & rdquo & ndash por meio do Tesouro dos Estados Unidos e deu-lhes moeda com curso legal. Seus soldados venceram a guerra, seguida de grande expansão econômica.

15 de abril de 1865 e Lincoln Assassinado

1881- O presidente James Garfield, defensor ferrenho do & ldquoHonest Money & rdquo respaldado por ouro e prata, foi assassinado

Garfield se opôs à moeda fiduciária (dinheiro que não era apoiado por nenhum objeto físico) e foi um forte defensor de um sistema monetário bimetálico. Ele teve a segunda Presidência mais curta da história.

1907- Pânico Bancário de 1907

A Bolsa de Valores de Nova York caiu drasticamente à medida que todos tentavam retirar seu dinheiro dos bancos ao mesmo tempo em todo o país. Esse pânico bancário estimulou o debate para a reforma bancária. JP Morgan e outros se reuniram para criar uma imagem de preocupação e estabilidade em face do pânico, que acabou levando à formação do Federal Reserve. Os fundadores do Federal Reserve fingiram que os banqueiros se opunham à ideia de sua formação para induzir o público a acreditar que o Federal Reserve ajudaria a regular os banqueiros quando, na verdade, realmente deu ainda mais poder aos banqueiros privados, mas em uma forma menos transparente.

1908 e ndash JP Morgan Associate e Rockefeller Relative Nelson Aldrich dirige a nova Comissão Monetária Nacional

O líder republicano do Senado, Nelson Aldrich, chefia a nova Comissão Monetária Nacional, criada para estudar a causa do pânico bancário. Aldrich tinha laços estreitos com J.P. Morgan e sua filha se casou com John D. Rockefeller.

1910 & ndash Banqueiros reúnem-se secretamente na Ilha Jekyll para redigir legislação bancária do Federal Reserve

Ao longo de uma semana, alguns dos banqueiros mais poderosos do país se reuniram secretamente na costa da Geórgia, elaborando uma proposta para um sistema de banco central privado. Os presentes incluíram Nelson Aldrich, AP Andrew (Secretário Adjunto do Tesouro), Paul Warburg (Kuhn, Loeb, & amp Co.), Frank Vanderlip (Presidente do National City Bank de Nova York), Charles D. Norton (presidente do O First National Bank of New York, dominado por Morgan), Henry Davidson (sócio sênior do JP Morgan Co.) e Benjamin Strong (representando o JP Morgan).

23 de dezembro de 1913 e aprovado o Federal Reserve Act

Dois dias antes do Natal, enquanto muitos membros do Congresso estavam de férias, o Federal Reserve Act foi aprovado, criando o sistema de banco central que temos hoje. Foi baseado no plano Aldrich esboçado na Ilha Jekyll e deu aos banqueiros privados autoridade suprema sobre a economia. Eles agora são capazes de criar dinheiro do nada (e emprestá-lo com juros), tomar decisões sem a aprovação do governo e controlar a quantidade de dinheiro em circulação.

Imposto de renda de 1913 estabelecido - 16ª alteração ratificada

Os impostos garantiam que os cidadãos cobrissem o pagamento da dívida ao Banco Central, o Federal Reserve, que também foi criado em 1913. A 16ª Emenda afirmava: & ldquoO Congresso terá o poder de estabelecer e cobrar impostos sobre os rendimentos, de qualquer fonte derivada , sem repartição entre os vários Estados, e sem consideração a qualquer censo ou enumeração. & rdquo

1914 & ndash JP Morgan and Co. Lucros do financiamento dos dois lados da guerra e da compra de armas

J.P. Morgan and Co. fez um acordo com o Banco da Inglaterra para lhes dar o monopólio sobre a subscrição de títulos de guerra para o Reino Unido e a França. Eles também investiram em fornecedores de equipamentos de guerra para a Grã-Bretanha e a França.

Novembro de 1914 & ndash Federal Reserve Banks Open

1921-1929 & ndash The & ldquoRoaring 20 & rsquos & rdquo & ndash O Federal Reserve inunda a economia com dinheiro e crédito

De 1921 a 1929, o Federal Reserve aumentou a oferta monetária em US $ 28 bilhões, quase um aumento de 62% em um período de oito anos. [3] Isso criou artificialmente outro & ldquoboom & rdquo.

1929 & ndash Federal Reserve contrata a oferta de dinheiro

Em 1929, o Federal Reserve começou a retirar dinheiro de circulação à medida que os empréstimos eram pagos. Eles criaram um & ldquobust & rdquo que era inevitável depois de emitir tanto crédito nos anos anteriores. As ações do Federal Reserve & rsquos desencadearam a crise bancária, que levou à Grande Depressão.

24 de outubro de 1929 & ndash & ldquoBlack Thursday & rdquo, Quebra do mercado de ações

A quebra do mercado de ações mais devastadora da história. Bilhões de dólares em valor foram consolidados nas mãos de banqueiros privados às custas de todos os outros.

1930 - Começa a Grande Depressão

1929-1933- Federal Reserve reduz a oferta monetária em 33%

4 de junho de 1963 e ndash Kennedy emitiu uma ordem executiva (11110) que autorizou o Tesouro dos EUA a emitir certificados de prata, ameaçando o Federal Reserve e o monopólio do dinheiro

Essa moeda emitida pelo governo contornaria a necessidade do governo de tomar empréstimos dos banqueiros com juros.

22 de novembro de 1963 - Kennedy assassinado

Dezembro de 1963 e ndash Johnson inverte a regra bancária de Kennedy e rsquos e restaura a energia para o Federal Reserve

1999 e ndash A Lei de Modernização de Serviços Financeiros permite que os bancos cresçam ainda mais

Muitos economistas e políticos reconheceram que essa legislação desempenhou um papel fundamental na crise das hipotecas subprime de 2007. Ela revogou parte da Lei Glass-Steagall de 1933 e permitiu a fusão de bancos de investimento, bancos comerciais, corretoras de valores e seguradoras. O Citigroup foi um dos principais proponentes desse projeto de lei em particular (ele já havia se fundido com a Travelers Insurance e precisava encontrar uma maneira de manter legalmente a corporação unida). O governo deu aos funcionários do Citi a oportunidade de revisar e aprovar projetos antes que a legislação fosse introduzida e de modificá-la conforme desejassem. Robert Rubin, secretário do Tesouro na época, ajudou a fazer o projeto avançar no início de 1999. Ele então deixou o cargo do Tesouro em julho, ingressou no CitiGroup em outubro e o projeto foi aprovado em novembro. O Center for Responsive Politics também descobriu que os membros do Congresso que apoiaram o projeto de lei receberam duas vezes mais dinheiro do setor bancário do que aqueles que se opuseram a ele. [4]

2000-2003 & ndash O Federal Reserve estende o & ldquoEasy Credit & rdquo, reduz a taxa do Federal Fund de 6,5% para 1%[5] e configura outro & ldquoBoom & rdquo financeiro

2004 & ndash Investment Banks e a SEC fecham um acordo

Em 28 de abril de 2004, cinco dos maiores bancos de investimento, incluindo Bear Stearns e Goldman Sachs (então dirigido por Henry Paulson, que mais tarde se tornou Secretário do Tesouro), se reuniram com membros da Securities and Exchange Commission (SEC), instando-os para permitir a regulação voluntária de si mesmos, para que pudessem determinar quanto dinheiro poderiam ganhar do nada para emprestar à circulação. Isso é conhecido como índice de alavancagem dos bancos, ou quantidade de ativos em relação ao empréstimo. Até 2004, o montante de dívidas que os bancos podiam assumir era limitado. No entanto, em 2004, a SEC concordou em permitir que os bancos se autorregulassem e contraíssem quantas dívidas quisessem, liberando bilhões de dólares para pacotes de investimento de alto risco. Sob esse novo regulamento voluntário, o índice Bear Stearns, por exemplo, saltou para 33 para 1. [6] Não muito depois, a economia entrou em colapso e a riqueza e o poder financeiros foram novamente consolidados nas mãos dos banqueiros privados que dirigem o Federal Reserve.

2004-2006 & ndash Federal Reserve estabelece novo & ldquoBust & rdquo ao tornar mais caros os empréstimos e as hipotecas de taxas ajustáveis, elevando as taxas do Fed Fund para 5,25%[7], Isso contrai o mercado.

2007-2010 & ndash Pior Crise Financeira Desde a Grande Depressão


A história da eletrônica

Os estudos teóricos e experimentais da eletricidade durante os séculos 18 e 19 levaram ao desenvolvimento das primeiras máquinas elétricas e ao início do uso generalizado da eletricidade. A história da eletrônica começou a evoluir separadamente da eletricidade no final do século 19 com a identificação do elétron pelo físico inglês Sir Joseph John Thomson e a medição de sua carga elétrica pelo físico americano Robert A. Millikan em 1909.

Na época do trabalho de Thomson, o inventor americano Thomas A. Edison observou um brilho azulado em algumas de suas primeiras lâmpadas sob certas condições e descobriu que uma corrente fluiria de um eletrodo na lâmpada para outro se o segundo (ânodo) foram feitos positivamente carregados em relação ao primeiro (cátodo). Trabalhos de Thomson e seus alunos e do engenheiro inglês John Ambrose Fleming revelaram que esse chamado efeito Edison era o resultado da emissão de elétrons do cátodo, o filamento quente da lâmpada. O movimento dos elétrons para o ânodo, uma placa de metal, constituiu uma corrente elétrica que não existiria se o ânodo tivesse carga negativa.

Essa descoberta impulsionou o desenvolvimento de tubos de elétrons, incluindo um tubo de raios-X aprimorado pelo engenheiro americano William D. Coolidge e a válvula termiônica de Fleming (um tubo de vácuo de dois eletrodos) para uso em receptores de rádio. A detecção de um sinal de rádio, que é uma corrente alternada de frequência muito alta (CA), requer que o sinal seja retificado, ou seja, a corrente alternada deve ser convertida em corrente contínua (CC) por um dispositivo que conduz apenas quando o sinal has one polarity but not when it has the other—precisely what Fleming's valve (patented in 1904) did. Previously, radio signals were detected by various empirically developed devices such as the “ cat whisker” detector, which was composed of a fine wire (the whisker) in delicate contact with the surface of a natural crystal of lead sulfide (galena) or some other semiconductor material. These devices were undependable, lacked sufficient sensitivity, and required constant adjustment of the whisker-to-crystal contact to produce the desired result. Yet these were the forerunners of today’s solid-state devices. The fact that crystal rectifiers worked at all encouraged scientists to continue studying them and gradually to obtain the fundamental understanding of the electrical properties of semiconducting materials necessary to permit the invention of the transistor.

In 1906 Lee De Forest, an American engineer, developed a type of vacuum tube that was capable of amplifying radio signals. De Forest added a grid of fine wire between the cathode and anode of the two-electrode thermionic valve constructed by Fleming. The new device, which De Forest dubbed the Audion (patented in 1907), was thus a three-electrode vacuum tube. In operation, the anode in such a vacuum tube is given a positive potential (positively biased) with respect to the cathode, while the grid is negatively biased. A large negative bias on the grid prevents any electrons emitted from the cathode from reaching the anode however, because the grid is largely open space, a less negative bias permits some electrons to pass through it and reach the anode. Small variations in the grid potential can thus control large amounts of anode current.

The vacuum tube permitted the development of radio broadcasting, long-distance telephony, television, and the first electronic digital computers. These early electronic computers were, in fact, the largest vacuum-tube systems ever built. Perhaps the best-known representative is the ENIAC ( Electronic Numerical Integrator and Computer), completed in 1946.

The special requirements of the many different applications of vacuum tubes led to numerous improvements, enabling them to handle large amounts of power, operate at very high frequencies, have greater than average reliability, or be made very compact (the size of a thimble). The cathode-ray tube, originally developed for displaying electrical waveforms on a screen for engineering measurements, evolved into the television picture tube. Such tubes operate by forming the electrons emitted from the cathode into a thin beam that impinges on a fluorescent screen at the end of the tube. The screen emits light that can be viewed from outside the tube. Deflecting the electron beam causes patterns of light to be produced on the screen, creating the desired optical images.

Notwithstanding the remarkable success of solid-state devices in most electronic applications, there are certain specialized functions that only vacuum tubes can perform. These usually involve operation at extremes of power or frequency.

Vacuum tubes are fragile and ultimately wear out in service. Failure occurs in normal usage either from the effects of repeated heating and cooling as equipment is switched on and off (thermal fatigue), which ultimately causes a physical fracture in some part of the interior structure of the tube, or from degradation of the properties of the cathode by residual gases in the tube. Vacuum tubes also take time (from a few seconds to several minutes) to “warm up” to operating temperature—an inconvenience at best and in some cases a serious limitation to their use. These shortcomings motivated scientists at Bell Laboratories to seek an alternative to the vacuum tube and led to the development of the transistor.


A Very Brief History Of Blockchain Technology Everyone Should Read

When Satoshi Nakamoto, whose true identity is still unknown, released the whitepaper Bitcoin: A Peer to Peer Electronic Cash System in 2008 that described a “purely peer-to-peer version of electronic cash” known as Bitcoin, blockchain technology made its public debut. Blockchain, the technology that runs Bitcoin, has developed over the last decade into one of today’s biggest ground-breaking technologies with potential to impact every industry from financial to manufacturing to educational institutions. Here’s a brief history of blockchain technology and some thoughts about where it might go in the future.

Bitcoin Beginnings

You can’t discuss the history of blockchain technology without first starting with a discussion about Bitcoin. Shortly after Nakamoto’s whitepaper was released, Bitcoin was offered up to the open source community in 2009. Blockchain provided the answer to digital trust because it records important information in a public space and doesn’t allow anyone to remove it. It’s transparent, time-stamped and decentralized.

“Blockchain is to Bitcoin, what the internet is to email. A big electronic system, on top of which you can build applications. Currency is just one,” Sally Davies, FT Technology reporter.

Blockchain Separates from Bitcoin

Even today, there are many who believe Bitcoin and blockchain are one and the same, even though they are not. Those who started to realize around 2014 that blockchain could be used for more than cryptocurrency started to invest in and explore how blockchain could alter many different kinds of operations. At its core, blockchain is an open, decentralized ledger that records transactions between two parties in a permanent way without needing third-party authentication. This creates an extremely efficient process and one people predict will dramatically reduce the cost of transactions.

When entrepreneurs understood the power of blockchain, there was a surge of investment and discovery to see how blockchain could impact supply chains, healthcare, insurance, transportation, voting, contract management and more. Nearly 15% of financial institutions are currently using blockchain technology.

Ethereum Rises: Smart Contracts

Vitalik Buterin, co-founder of Ethereum and Bitcoin magazine, was also an initial contributor to the Bitcoin codebase, but became frustrated around 2013 with its programming limitations and pushed for a malleable blockchain. Met with resistance from the Bitcoin community, Buterin set out to build the second public blockchain called Ethereum. The largest difference between the two is that Ethereum can record other assets such as loans or contracts, not just currency. Ethereum launched in 2015 and can be used to build “smart contracts”—those that can automatically process based on a set of criteria established in the Ethereum blockchain. This technology has attracted the attention of corporations such as Microsoft, BBVA and UBS who are intrigued by the potential of the smart contract functionality to save time and money.

Transition to Proof of Stake

Currently, blockchain operates on the proof of work concept where an expensive computer calculation or “mining” is done in order to create a block (or a new set of trustless transactions). Currently, when you initiate a transaction, it is bundled into a block. Then miners verify the transactions are legitimate within that block by solving a proof-of-work problem—a very difficult mathematical problem that takes an extraordinary amount of computing power to solve. The first miner to solve the problem gets a reward and then the verified transaction is stored on the blockchain. Ethereum developers are interested in changing to a new consensus system called proof of stake.

Proof of stake has the same goal as proof of work—to validate transactions and achieve consensus in the chain—and it uses an algorithm but with a different process. With proof of stake, the creator of a new block “is chosen in a deterministic way, depending on its wealth, also defined as a stake.” Since in a proof of stake system, there is no block reward, but the miners, known as forgers, get the transaction fees. Proponents of this shift, including Ethereum co-founder Buterin, like proof of stake for the energy and cost savings realized to get to a distributed form of consensus.

Blockchain Scaling on the Horizon

Since currently, every computer in a blockchain network processes every transaction, it can be very slow. A blockchain scaling solution would determine how many computers are necessary to validate every transaction in a way that doesn’t compromise security.

Today, Bitcoin is just one of the several hundred applications that use blockchain technology. It’s been an impressive decade of transformation for blockchain technology and it will be intriguing to see where the next decade takes us.


The Fourth Generation iPod (a.k.a. iPod Photo)

AquaStreak Rugby471 / Wikimedia Commons / CC BY 3.0

Released: July 2004
Discontinued: October 2005

The 4th Generation iPod was another complete redesign and included a handful of spin-off iPod products that were eventually merged into the 4th Generation iPod line.

This model iPod brought the Clickwheel, which was introduced on the original iPod mini, to the main iPod line. The Clickwheel was both touch-sensitive for scrolling and had buttons built in that allowed the user to click the wheel to select menu, forward/backward, and play/pause. The center button was still used to select onscreen items.

This model also featured two special editions: a 30 GB U2 edition that included the band's How to Dismantle an Atomic Bomb album pre-loaded on the iPod, engraved signatures from the band, and a coupon to purchase the band's entire catalog from iTunes (Oct. 2004) a Harry Potter edition that included that Hogwarts logo engraved on the iPod and all 6 then-available Potter books pre-loaded as audiobooks (Sept. 2005).

Also debuting around this time was the iPod Photo, a version of the 4th generation iPod that included a color screen and the ability to display photos. The iPod Photo line was merged into the original line in fall 2005.

Capacidade
20 GB (about 5,000 songs) - Clickwheel model only
30 GB (about 7,500 songs) - Clickwheel model only
40 GB (about 10,000 songs)
60 GB (about 15,000 songs) - iPod Photo model only
Mechanical hard drive used for storage

Supported Formats
Music:

Colors
Branco
Red and Black (U2 special edition)

Tela
Clickwheel models: 160 x 128 pixels 2 inch Grayscale
iPod Photo: 220 x 176 pixels 2 inch 65,536 colors

Connectors
Dock Connector

Vida da bateria
Clickwheel: 12 hours
iPod Photo: 15 hours

Dimensões
4.1 x 2.4 x 0.57 inches - 20 & 30 GB Clickwheel Models
4.1 x 2.4 x 0.69 inches - 40 GB Clickwheel Model
4.1 x 2.4 x 0.74 inches - iPod Photo Models

Peso
5.6 ounces - 20 & 30 GB Clickwheel models
6.2 ounces - 40 GB Clickwheel model
6.4 ounces - iPod Photo model

Original Price
$299 - 20 GB Clickwheel
$349 - 30 GB U2 Edition
$399 - 40 GB Clickwheel
$499 - 40 GB iPod Photo
$599 - 60 GB iPod Photo ($440 in Feb. 2005 $399 in June 2005)

Requisitos
Mac: Mac OS X 10.2.8 or higher iTunes
janelas: Windows 2000 or XP iTunes

Também conhecido como: iPod Photo, iPod with Color Display, Clickwheel iPod


Assista o vídeo: Me at the zoo